BONDE é um curta-metragem ficcional de 18 minutos produzido pelo Coletivo Gleba do Pêssego, um coletivo criativo audiovisual formado por 8 jovens LGBTI+s vindos das grandes periferias de São Paulo que busca através de seus filmes contar histórias invisibilizadas pelo cinema nacional.

BONDE retrata um dia na vida de três jovens negros da favela de Heliópolis que saem em busca de refúgio na vida noturna LGBTI+ do centro da cidade de São Paulo. Através de personagens como, Raí (Eric Oliveira, DJ da festa Chernobyl), um homem gay gordo negro, que não consegue existir na quebrada sem ser notado, sofrendo opressões em relação ao corpo não normativo nos apps de relacionamento. Lua (Alice Marcone), uma mulher trans negra, que apesar de conseguir ocupar o espaço universitário, se vê mais uma vez sendo objeto de estudo de pessoas cis. E Camis (Joyce Brito), mulher lésbica negra, que não encontra apoio em sua mãe em relação a sua sexualidade e seu namoro com Thauany (Fabi Pimenta, atriz de Sintonia). BONDE fala sobre a relação centro-periferia na vida destes três jovens, onde na quebrada são alvos por serem LGBTI+s e no centro o são por serem negros. O filme tem como objetivo a reflexão, o diálogo e a mudança; instigando seus espectadores a encontrarem forças no coletivo em prol de fortalecer os indivíduos, como fazem os personagens de seu universo que se tornam uma família, unidos não por laços sanguíneos, mas sim, por afetos.

BONDE estreia no 30° Curta Kinoforum – Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo, dentro da Mostra Brasil. A primeira exibição acontece no dia 22 de agosto, quinta-feira, às 17h no CineSesc. O filme também conta com mais duas exibições dentro do festival, sendo elas no dia 27 de agosto, terça-feira, às 19h na Cinemateca Brasileira; e no dia 28 de agosto, quarta-feira, às 19h no Centro Cultural São Paulo (CCSP).

BONDE faz parte de um levante negro no cinema nacional, dirigido por Asaph Luccas e realizado pelo Coletivo Gleba do Pêssego, sendo um forte combatente ao cenário conservador político brasileiro, fazendo denúncias de conscientização do genocídio diário sofrido pela população negra e LGBTI+. BONDE é um afronte aos bons costumes, ao patriarcado e à heteronormatividade compulsória.

BONDE foi financiado pela Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, através do edital de valorização de iniciativas culturais periféricas, VAI II, onde a Gleba do Pêssego pôde fazer em oito meses o filme, que contou com a ajuda da comunidade de Heliópolis para acontecer.

Serviço

BONDE no 30° Curta Kinoforum
Data: quinta-feira (22) às 17h
Local: Cinesesc
Endereço: R. Augusta, 2075 – Cerqueira César, São Paulo

Data: terça-feira (27) às 19h
Local: Cinemateca Brasileira
Endereço: Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Vila Clementino, São Paulo

Data: quarta-feira (28) às 19h
Local: Centro Cultural São Paulo
Endereço: Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso, São Paulo

Ingresso: gratuito (retirada de ingressos nas bilheterias das salas, com 1h de antecedência)

Mais informações sobre o festival aqui.

 


O coletivo Gleba do Pêssego é formado por Asaph Luccas, Carol Santos, Gabriel Soares, Guilherme Candido, Joyce Santos, Leonardo Domingos, Tatiane Ursulino e Oliv Barros.

Instagram
Vimeo
Email