Quando você lê a palavra “magia”, o que vêm à sua cabeça? Talvez chapéus pontudos, vassouras de palha piaçava e roupas pretas; ou talvez varinhas de condão, feitiços sobrenaturais, escolas de magia e fadas madrinhas. O ser humano é fascinado em imaginar como seria fácil e divertida uma vida em que seus problemas se resolvessem com um balançar de varinha, uma mexidinha de nariz ou com uma poderosa poção mágica preparada em um caldeirão de tacho.

A magia realmente existe, mas ela funciona de maneira diferente dos filmes e livros. Como foi dito na introdução da coluna, a magia é tão natural quanto os cristais, formados lentamente nas profundezas da terra. É um processo natural que nos comunica com as forças da natureza que nos cercam e com a nossa própria energia, moldando-a as nossas vontades.

De rezas a simpatias, brasileiras e brasileiros costumam ter suas crenças e crendices. Quem não conhece aquela pessoa que leva folhas de louro na carteira para atrair dinheiro? Ou quem nunca pediu para “São Longuinho” para encontrar algo que estava perdido? Pequenos atos mágicos acontecem todos os dias nas nossas vidas sem nos darmos conta: Esses atos são a prova de que nós simplesmente acreditamos que há um lado espiritualizado do mundo, independente de religiões.

Segundo a antropologia, as crendices são consideradas pequenos rituais presentes na sociedade. Diferente do significado corriqueiro atribuído à palavra “ritual”, comumente relacionado apenas a bruxaria ou “magia negra”, o conceito de ritual é muito mais abrangente e não está ligado apenas à magia ou espiritualidade. Um ritual tem como principal característica marcar um acontecimento: O antes e o depois do ritual são completamente diferentes, ele marca a passagem de um estado para outro, ficando na memória de seus participantes que a partir daquele momento específico, algo será diferente. Um simples aperto de mão, por exemplo, é considerado um pequeno ritual. Duas pessoas se apresentam formalmente uma à outra e a partir daquele momento poderão interagir normalmente.

A partir desta pequena explicação procuro expressar que, mesmo sem conhecimento prévio, é possível que alguns leitores já tenham praticado magia com cristais alguma vez antes, sem notarem efetivamente o que estavam fazendo. Acordar todos os dias e colocar um anel com uma pedra ônix no dedo, acreditando na proteção que ele irá trazer, é um pequeno ritual diário de magia com cristais, porém, quanto mais aprendemos sobre cristais e magia, mais nossos pequenos rituais surtem efeito.

 

Alguns conceitos práticos de magia

Os magistas dividem a energia mágica presente no universo em três tipos: pessoal, terrena e divina.

A energia pessoal é a força vital. Nos alimentamos e absorvemos vitaminas ao tomar Sol, estando em troca constante de energia com o universo. Ela é a principal atuante nos rituais mágicos, norteando todas as outras energias com base na sua vontade e intenção.

A energia terrena remete a elementos presentes na terra. Ar, água, terra, plantas, cristais e assim por diante.

A energia divina, em religiões pagãs, é a emanação direta de força das deusas e deuses. Pode-se dizer, também, ser a energia motriz que criou o próprio universo (Big Bang) que ainda está presente nos seres animados e inanimados.

Na magia com cristais trabalhamos a energia pessoal e terrena são muito trabalhadas, utilizando os cristais como representantes físicos da nossa intenção, além da utilização das suas propriedades mágicas. Este conceito é chamado de âncora e é aplicado em outras áreas da espiritualidade também, por exemplo, na meditação, é necessário esvaziar a mente de pensamentos mundanos que possam ocorrer para que o subconsciente possa falar; é comum fazer uso de uma técnica de respiração em tempos fixos, em que se sincroniza a respiração a uma contagem de tempo, desta maneira, você mantém o lado esquerdo do seu cérebro ocupado, enquanto deixa o pensamento fluir pelo lado direito.

O lado esquerdo e direito do cérebro humano são muito diferentes nas funções fisiológicas que desempenham: O lado esquerdo se trata da consciência, é o pensamento lógico-analítico do ser humano, só consegue processar informação de maneira sequenciada, uma função por vez. Já o lado direito funciona de forma menos lógica e mais abstrata, ele é grande responsável pelas atividades subconscientes como emoções, reconhecimento de rostos, habilidades artísticas e destreza, tendo capacidade linguística extremamente limitada.

Muitas tradições de magia e feitiçaria modernas baseiam-se nos conceitos da psicanálise para o desenvolvimento mágico, dentro das suas doutrinas. Tratando-se de magia, a psicóloga e ocultista Dion Fortune a define como “a arte de mudar a consciência pela vontade”. Eu diria que a magia é a arte de modificar o inconsciente pela vontade. A ciência já descobriu que atividades conscientes como ler, andar ou prestar atenção em alguma atividade qualquer se trata de menos de 10% da atividade cerebral, enquanto os outros 90% das atividades acontecendo naquele momento se dão inconscientemente.

A verdadeira magia não está nos atos conscientes e ritualísticos, por assim dizer, mas na capacidade de comunicar-se com o subconsciente e modificá-lo, em benefício próprio. Quando a mente subconsciente aprende algo, ela irá aplicar este conhecimento para todas as suas ações e acontecimentos na sua vida, pois ela é responsável por 90% do que você é. Porém, como é possível fazer a mente consciente e a mente subconsciente se comunicarem? Considerando que a capacidade subconsciente de comunicação é extremamente limitada e abstrata, é aqui que entram os rituais.

A mente subconsciente não têm fácil acesso ou fórmula fixa de comunicação. Ela precisa ser estimulada de diversas maneiras para entender realmente o que dizemos a ela. Uma das formas que alcançar essa comunicação é pela prática mágica.

A linguagem do subconsciente é a da emoção, criatividade e imaginação. É por esse motivo que os rituais mágicos sempre contam com diversos elementos e ferramentas facilitadoras. É preciso criar um ambiente com cheiros, cores, texturas, sons, emoções e tudo o que for necessário para concretizar essa comunicação. Quando sua mente absorve o que foi feito no ritual, entende que a partir daquele momento está marcado que algo mudou. A partir deste momento a magia está funcionando na sua vida.

 

Magia com Cristais

Agora que você entende a importância dos rituais e como a magia funciona, pode avançar mais um passo e efetivamente iniciar a prática. Como sugestão de primeiro ritual de magia com cristais indico a purificação e consagração de uma pedra, joia ou cristal que você tenha em casa. Separe uma ou algumas antes de prosseguir. Seria interessante que realmente algo te atraia nesse objeto, que sinta algo mágico ou seja muito belo para você.

O próximo passo é definir o que você quer trabalhar nesse primeiro contato com a magia de cristais. Proteção física, afastar energias ruins no trabalho ou estudo, a pedra ônix é muito apropriada para tal feito. Para proteção espiritual, uma das mais utilizadas é a pedra Olho de Tigre. Para melhorar relações, atrair pretendentes ou melhorar a relação pessoal o quartzo rosa é muito utilizado. Para atrair boas energias e prosperidade o citrino é perfeito. Para acalmar sentimentos bagunçados podemos usar a água-marinha.

Como o número de pedras disponíveis para aquisição é quase infinito, é possível simplificar alguns dos seus usos pelas cores, cujo poder de influência sobre a mente subconsciente é notável. Em uma pesquisa feita a partir de uma rede de fast food, foi constatado que em ambientes decorados com as cores vermelho e amarelo, as pessoas tendiam a comer mais.

É possível separar os cristais em algumas cores nas quais são mais comuns de serem encontrados, atribuindo-lhes características. Algumas delas são baseadas em pesquisas, relações científicas ou apenas pelo uso na magia durante os séculos. É importante ressaltar que não há ninguém com mais poder para atribuir uso aos cristais do que você mesmo, mas ter como referência alguém que já trabalhou com cristais é interessante.

 

Vermelho

As pedras vermelhas são relacionadas com o próprio sangue. Como o próprio elemento fogo, são combustíveis para aumentar nossa força em algum ponto específico na vida. São fortalecedoras e emissoras ativas de energia. Na antiguidade, eram utilizadas pelos xamãs para purificar pessoas de envenenamentos ou doenças ligadas à pele e o sangue. Possuem a mesma cor atribuída ao chakra básico, que é ligado à sexualidade, sendo muito relacionados com esse chakra.

Rosa

Pedras e cristais cor de rosa são muito ligados às emoções decorrentes do relacionamento com outras pessoas, e ao próprio relacionamento em si. Podem ser usadas para conseguir, manter ou superar um relacionamento, sempre de maneira saudável aos envolvidos. As pedras cor de rosa também são usadas no trabalho do amor próprio, auto-estima e auto-aceitação.

Laranja

As pedras laranjas são como um final de tarde ensolarado e agradável. Nos dão forças e iluminam para que possamos continuar nossas lutas.  Assemelham-se um pouco às pedras vermelhas, porém são mais brandas. Elas trazem confiança e prosperidade, sendo boas para encantamentos feitos para chegar em algum objetivo específico, normalmente profissional ou pessoal. Os cristais laranjas iluminam nosso caminho para no final termos uma experiência energizadora e agradável.

Amarelo

As pedras amarelas energizam o poder mental. São bastante influenciadas pela energia do Sol, assim como as pedras laranjas. Elas ajudam na expressão verbal e organização de ideias. São ligadas, normalmente, com o campo das ideias e intelecto.

Verde

Muito ligado à natureza e seus ciclos, os cristais verdes são muito utilizados para magia de cura física ou espiritual. São usadas como jóias para manterem a saúde de quem o utiliza. Promovem a fertilidade de plantas e animais, usados em rituais voltados a esse propósito. Também se relacionam com bens materiais, dinheiro e prosperidade, assim como os cristais laranja, podendo se utilizar as duas cores para tal propósito.

Azul

Ligado ao elemento água, se conecta com as emoções mais conturbadas e as acalma. São cristais muito utilizados para promover tranquilidade e uma boa noite de sono. Também é comum ser utilizado como purificador, retirando energias indesejadas do nosso corpo e alma.

Violeta

São receptores espirituais, muito ligados a transmutação de energia. Diferente de outros cristais, ao invés de repelir energias possivelmente ruins, ele as transmuta em bons fluídos. São muito utilizadas para meditação e trabalhos psíquicos, sendo ótimos para nos conectar com o lado espiritual do mundo.

Branco

Pedras brancas absorvem facilmente a energia dos astros. São muito ligadas à sensitividade e positividade. É comum que muitos cristais dessa cor sejam purificadores e energizadores de outros cristais por eles serem muito límpidos e absorverem as energias dos astros com facilidade.

Preto

Como a própria cor preta absorve as cores do espectro da luz, os cristais pretos absorvem energias. São receptores e representam equilíbrio, autocontrole e proteção. Muito utilizadas também para aterrar energias, se você é uma pessoa que se distrai muito, não consegue focar nas suas atividades, usar uma pedra preta consagrada para tal feito pode ajudar na sua concentração.

 


 

Passo 1: Purificação de Cristais

Até chegar nas mãos do comprador final, os cristais passam por diversos processos diferentes: perfuração, prospecção, lavagem, acabamento, lapidação, transporte e outros vários outros processos que podem ocorrer. Neste caminho, os cristais são marcados pelas histórias das pessoas e locais pelos quais ele passa – física e energeticamente falando. Sendo assim, é muito comum que pessoas que trabalham com cristais realizem uma espécie de limpeza, purificação do cristal das energias que ele guarda, para que possa ser preenchido pela energia do magista.

Existem algumas técnicas utilizadas por pessoas de várias religiões e crenças para purificar os cristais, elas são muito simples e fáceis de executar. Enquanto o cristal está sendo purificado é necessário que se tenha isso em mente, independente da técnica que você utilizará, ele está sendo purificado para receber as suas energias. Pense isso sempre que puder. Visualize isso com muita vontade. Você pode pensar no cristal que está sendo purificado como se as energias antigas estivessem se esvaindo como fumaça, use sua criatividade, ela se comunicará com o seu subconsciente.

 

Água com Sal Grosso

A técnica mais comum para se purificar um cristal é deixá-lo de molho em água limpa com sal grosso. Da mesma maneira que shampoos e sabonetes comuns têm princípios ativos de limpeza baseados em sais, utilizar o sal grosso para a limpeza de cristais é muito comum, ele limpa o cristal física e espiritualmente. Você pode deixar o cristal  de molho nessa mistura de água com sal grosso por 24 horas. Para pessoas que moram próximo a áreas litorâneas, usar a água do mar para este processo é muito aconselhável.

Atenção: existem algumas pedras que não podem ficar imersas em água, normalmente elas se encontram em seu estado bruto e são bastante porosas ou com aspecto metálico (falaremos mais sobre isso no futuro). Por enquanto, é possível encontrar uma lista com esses cristais procurando por “pedras que não podem molhar” em sites de busca. Futuramente teremos um catálogo de pedras da Bixaria, onde estas informações poderão ser encontradas.

 

Incensos

Uma das alternativas às pedras que não podem ser mergulhadas em água. Você pode utilizar incensos de sálvia, alecrim, arruda, mirra ou semelhantes para purificar seus cristais. Estas ervas normalmente são utilizadas em trabalhos de purificação em geral.

Para realizar essa técnica, pare e se concentre, reserve um tempo em que ninguém irá te incomodar. Nesse momento você irá se comunicar com a energia da natureza, proveniente da pedra e a sua própria energia, dialogando com o seu subconsciente.

Pegue o cristal, acalme-se e acenda o incenso. Você irá passar o cristal sob as brumas do incenso, visualizando as energias antigas presentes no cristal esvaindo-se junto com a fumaça. Concentre-se, sinta o cheiro herbáceo do incenso, se for necessário feche os olhos e dedique um tempo a isso, pois pela sua própria energia e poder pessoal, você irá retirar todas as energias passadas do cristal, transformando-as em fumaça. Quando se sentir confortável com o cristal pare e siga para o próximo passo.

Caso tenha alguma das ervas citadas em casa, pode colocá-la em uma panela ou caldeirão, misturar com um pouco de álcool e acendê-las com um fósforo. As ervas serão consumidas pelo fogo, funcionando como um incenso, o processo é o mesmo, mas tome cuidado ao acender as chamas e com a quantidade de álcool.

 

Cristais purificadores

Como foi dito, alguns cristais tem o poder de purificar ou transmutar a energia de outros cristais. Para purificar a energia de um cristal você pode deixá-lo sobre uma drusa de ametista, por exemplo, por uma semana. Ela irá retomar as energias primordiais do cristal que está sob a sua influência.

 

Terra

Outra alternativa é retornar com o cristal às suas origens, aterrando suas energias no solo. Para isso, você irá enterrar o cristal que deseja purificar na terra. Pode ser em um vaso de plantas. Você pode deixá-lo enterrado por 24 horas ou mais se sentir necessidade.

Cuidado ao enterrar os cristais que não podem ser molhados sob a terra. Ela deve ser de preferência, mais arenosa e não argilosa, para que a água presente nela não estrague o cristal.

 

Passo 2: Energização de Cristais

Durante o processo de purificação o cristal pode perder um pouco da sua energia natural, perdendo um pouco do seu potencial natural. Este passo tem como objetivo devolver essa energia para que ele possa agir com força total quando for consagrado. Para isso, é comum que utilizem a energia dos astros sobre o cristal, influenciando-o com a energia do Sol e da lua cheia ou crescente. Você pode deixar o cristal sendo energizado pela luz do Sol, com luz direta de preferência, ou indireta por um dia todo. Depois, você irá energizá-lo com a energia da Lua cheia ou crescente por uma noite toda. O cristal pode ser colocado no parapeito de uma janela ou em uma varanda, por exemplo. Você pode deixá-lo junto às suas plantas, caso tenha alguma.

 

Passo 3: Consagração de Cristais

Este é o passo mais importante, do qual você irá programar o cristal de acordo com o seu desejo e vontade. Após passar pela etapa de purificação e energização, você está pronto para finalizar o seu processo mágico com a consagração. Separe um tempo para este procedimento em que ninguém irá incomodá-lo.

Pegue o cristal com a sua mão dominante ou a que se sente mais confortável em realizar atividades. Na magia, sua mão dominante é uma das maneiras de projetar suas intenções e energia para fora do corpo. Sinta o cristal, sua textura, temperatura, forma, acabamento, peso, vibração, atente-se a todos os detalhes dele e concentre-se. Agora pense no seu objetivo enquanto segura o cristal, visualize ele, onde quer chegar, o que quer que aconteça. Pense o quanto seria agradável se você concretizasse sua vontade.

Agora, pense no cristal novamente, visualize suas energias indo de encontro ao cristal, se chocando contra ele e aos poucos permeando toda a sua estrutura e envolvendo-o na sua própria energia. Enquanto faz isso, visualize a sua vontade concretizada, na sua felicidade e bem estar sendo atingidos por meio do cristal como facilitador, emanando boas energias para o seu propósito específico. Continue visualizando e emanando energia para o cristal até que se sinta confortável e satisfeito, ou sinta que o cristal já absorveu tudo o que deveria. Após terminar, ainda fique um tempo segurando o cristal e pensando no seu desejo ou propósito sendo concretizado.

Pronto, você consagrou um cristal para o objetivo que deseja. Você pode carregá-lo com você, ou deixá-lo em casa dependendo do propósito. É importante ver o cristal com frequência, para que você possa lembrar da consagração e do que ele representa para você.

 

Dicas Gerais

  • Sempre que possível, pegue o cristal nas mãos e lembre de todo o processo, visualizando seu objetivo.
  • A consagração de um cristal não dura para sempre, você deve renovar seu feito, normalmente, a cada 3 luas cheias (três meses). Caso esteja sem tempo e passe um pouco deste período não tem problema algum.
  • É muito bom ter um cantinho para as suas pedras, em algum lugar onde você sempre possa vê-las. Isso relembra seu subconsciente do seu objetivo, tornando a magia mais efetiva.

 

Na próxima publicação falaremos mais sobre os cristais, seus tipos, formas, formação e alguns usos, sempre trazendo uma proposta de prática após a teoria.

 

TEXTO POR: Caio Henrique
ILUSTRAÇÃO POR: Lucas Truta